Pular para o conteúdo
Voltar

Obra do COT da UFMT está 84% concluída

Trabalhos se concentram na preparação da área para implantação da pista de atletismo, que será emborrachada e seguirá padrões da Confederação Nacional
Ivana Maranhão | Secid-MT

Fotos: Rafaella Zanol Secid-MT
A | A

O secretário de Estado das Cidades, Wilson Santos, e o vice-reitor da Universidade Federal de Mato Grosso, Evandro Silva, vistoriaram na manhã desta sexta-feira (25.08) as obras do Centro de Treinamento Professor João Batista Jaude, o COT UFMT. Os trabalhos no local foram retomados em abril deste ano e já atingem 84% do previsto. Nessa fase, os serviços estão concentrados na implantação da pista de atletismo do complexo, que será emborrachada e atenderá exigências da Confederação Nacional do esporte. O investimento total no centro de treinamento está estimado em R$ 17,1 milhões.

Segundo o secretário o Wilson Santos, hoje existem em média 30 trabalhadores no canteiro de obras, concentrados na preparação da área para implantação da pista emborrachada. “Esse é um trabalho muito delicado, porque a pista além de ser implantada, ela tem que ser certificada, e os órgãos de certificação são extremamente exigentes, levam em conta tudo: espessura, nível, qualidade do material, entre outros”, explicou ele.

Durante a inspeção dos serviços, o titular da Secid e o vice-reitor viram de perto as obras de drenagem que são executadas no local. No momento, é refeita toda parte de canaletas que garantirá o rápido escoamento da água da pista em períodos chuvosos, por exemplo. “Esse é uma obra para o final do ano, feita com recursos do Estado e que será entregue à UFMT”, acrescentou Santos.

O vice-reitor Evandro Silva, por sua vez, relatou que a pista que é implantada no Centro de Treinamento tem característica olímpica e por isso receberá um tipo de piso especial. “Após concluída, a pista poderá receber provas dos campeonatos brasileiro, sul-americano e até latino-americano. É uma obra essencial para o desenvolvimento do esporte de alto desempenho no Estado de Mato Grosso e fica dentro da universidade”, salientou ele.

O arquiteto idealizador do projeto, o professor José Afonso Portocarreiro, que acompanhou a visita à obra do COT, relembrou que o diferencial do Centro de Treinamento da UFMT é que ele foi concebido para a Copa do Mundo de Futebol, porém a universidade acrescentou a pista de atletismo. “O COT é um único que tem uma pista de atletismo. Isso foi muito importante. Assim, Mato Grosso poderá ser inserido no contesto nacional do esporte”, disse ele, afirmando estar feliz em ver que obra será finalizada e seu projeto está íntegro.

Obra

A obra do COT UFMT teve início em março de 2013 e deveria ter sido finalizada no início do ano de 2014 para Copa do Mundo. Depois de um tempo paralisada, por questões burocráticas, foi retomada em abril deste ano na gestão do secretário das Cidades, Wilson Santos.

Atualmente, 84% dos serviços estão concluídos e o valor do contrato atinge R$ 17,1 milhões, subsidiados pelo Ministério dos Esportes. O contrato para construção do complexo integra os Termos de Ajustamento de Gestão (TAG), firmados entre o Governo do Estado, empresas e o Tribunal de Contas do Estado (TCE), para finalizar os projetos do Mundial de futebol. 

Idealizado pelo professor e arquiteto José Afonso Portocarrero, o projeto do COT UFMT inclui uma área construída de 5,4 mil metros quadrados, com capacidade para receber até 1,5 mil torcedores. A estrutura engloba campo de futebol, uma pista de atletismo, vestiários, banheiros, área destinada à imprensa e camarotes.

Conforme projeto apresentado pela UFMT, a pista de atletismo terá 400 metros e oito raias, conforme prevê a Confederação Brasileira de Atletismo. Além disso, o pavimento será vulcanizado, terá com dupla camada de borracha natural e sintética (polysoprene), além de acessórios físicos.