Pular para o conteúdo
Voltar

Secretário vistoria início das obras de drenagem na Fernando Corrêa

Inicialmente a Avenida Tancredo Neves, na lateral do córrego do Barbado, será interditada para os trabalhos
Ivana Maranhão | Secid-MT

Rafaella Zanol Secid-MT
A | A

O secretário de Estado das Cidades, Wilson Santos, vistoriou na manhã desta quarta-feira (04.10) o início das obras de drenagem na Avenida Fernando Corrêa da Costa, no Coxipó em Cuiabá, no entorno do viaduto jornalista Clóvis Roberto, viaduto da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Os trabalhos no local já começaram e devem tomar ritmo a partir dessa semana com a interdição da avenida Tancredo Neves, na lateral do córrego do Barbado e a sinalização de toda a região do elevado. As intervenções em questão estão sendo coordenadas pela Secid, em parceria com a Prefeitura Municipal de Cuiabá, via Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob).

A obra de drenagem na localidade do Viaduto da UFMT teve início logo após a emissão da ordem de serviço, que circulou no Diário Oficial do Estado no dia 18 de setembro, e está orçada em R$ 5,85 milhões. A empresa Conenge Construção Civil venceu a licitação realizada pela Secretaria das Cidades e tem prazo de seis meses para conclusão dos trabalhos. A intenção é colocar fim aos alagamentos registrados na Avenida Fernando Corrêa durante o período chuvoso.

O secretário Wilson Santos explicou que a existência do problema na região do bairro Jardim das Américas, onde está localizado o viaduto, é fruto de várias questões. Entre elas, o crescimento e o adensamento da populacional nas últimas décadas, a construção de shoppings e a expansão da Universidade Federal. Tudo isso colaborou para o aumento do volume das águas que desaguam no córrego do Barbado. “Estamos fazendo aqui medidas de engenharia sérias e profundas. O projeto de drenagem para a localidade é da Universidade Federal de Mato Grosso e foi todo revisado pela Prefeitura de Cuiabá. Agora, esse é um trabalho conjunto entre o Governo do Estado e o município”, frisou o titular da Secid.

Segundo a equipe de engenharia da empresa que toca a obra, neste momento os serviços estão em fase de mobilização técnica, avaliação das interferências necessárias no canteiro de obras, bem como, topografia. O secretário adjunto de Obras Públicas da Secid, Ernesto Negretti, diz que as obras seguem seu cronograma normal e após a interdição das vias no entorno do viaduto terão início os trabalhos mais pesados.

Quanto à intervenção no trânsito, o secretário Wilson Santos pediu paciência aos motoristas e pedestres. “São seis meses aproximadamente de obra. Infelizmente só estamos começando agora a obra às vésperas do período chuvoso, gostaríamos de termos iniciado no primeiro semestre do ano, mas a burocracia nos impediu”, concluiu ele, enfatizando que esta é uma obra muito importante para a cidade.

A secretária de Mobilidade Urbana de Cuiabá, Luciana Zamproni, esteve no local juntamente com o titular da Secretaria de Estado das Cidades e disse que a interrupção da via paralela ao córrego do Barbado deve ocorrer ainda essa semana, porém depende da sinalização. A implantação das faixas indicativas de trânsito serão implantadas pela empresa que toca a obra sob fiscalização da Secid.

Conforme informações da Comunicação da Prefeitura de Cuiabá, as intervenções na Avendida Tancredo Neves, na lateral do Barbado, ocorrerão inicialmente no sentido Avenida Carmindo de Campos. Futuramente, as vias laterais da Fernando Corrêa, localizadas no entorno do viaduto da UFMT, também serão interditadas, com acesso à região por meio dos bairros Jardim Kennedy e Jardim das Américas, com o auxílio de placas de sinalização.