Pular para o conteúdo
Voltar

Trincheira Santa Rosa não apresenta risco de desabamento de vigas

Obras para conclusão da estrutura estão em fase inicial e prazo de execução previsto é de seis meses
Ivana Maranhão | Secid-MT

Rafaella Zanol Secid-MT
A | A

A estrutura da trincheira Santa Rosa, na Avenida Miguel Sutil, é segura e não apresenta qualquer risco de desabamento de vigas. A equipe de engenharia da Secretaria de Estado das Cidades (Secid) realizou nesta semana uma vistoria in loco e descartou problemas ou indícios de colapso no local. A visita ocorreu após a informação de que motoristas teriam notado defeitos em uma viga na parte interna da trincheira e que estariam disseminando o fato via mídias sociais. “Não foi detectada nenhuma patologia na estrutura e as vigas da trincheira não vão cair”, atestou a equipe.

Ainda conforme os engenheiros, as obras para conclusão da trincheira Santa Rosa  já começaram e devem estar concluídas num prazo de seis meses, tendo o contrato período máximo de nove meses. A empresa cuiabana Concremax é responsável pela obra de finalização da estrutura. A construtora foi contratada com dispensa de licitação após a realização de três certames fracassados. A contratação direta realizada pela Secid está fundamentada no artigo 24, inciso V, da Lei de Licitações (nº 8.666/93) e a homologação circulou no Diário Oficial do dia 12 de setembro deste ano. O custo estimado ficou em R$ 4,99 milhões.

Segundo o secretário de Cidades, Wilson Santos, a empresa escolhida tem experiência de mercado e está capitalizada. “Por determinação do governador Pedro Taques estamos trabalhando para finalizar as obras da Copa, porém dentro da legalidade e primando pela qualidade dos serviços”, destacou.  

Conforme a equipe de engenharia da Secid, os trabalhos atualmente estão em fase de mobilização de canteiro, planejamento, aquisição de materiais e contratação de pessoal. A obra contempla os serviços deixados pela construtora anterior, como reparo nas paredes da trincheira, pavimentação e trabalhos complementares de acessibilidade e sinalização, que vão melhorar a trafegabilidade de pedestres e veículos. Entre os itens de acessibilidade previstos estão a instalação de faixa de pedestre, rampa para cadeirante, piso tátil e plataforma elevada. Também serão instaladas as sinalizações vertical e horizontal.

A obra

A obra da Trincheira do Santa Rosa, na avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, teve início em março de 2012 e deveria ter sido entregue em março de 2014, dois meses antes do início da Copa do Mundo. O projeto foi idealizado para o Mundial. O  contrato inicial ficou a cargo da construtora Ster Engenharia, que esteve à frente do empreendimento de março de 2012 a fevereiro de 2013 e executou apenas R$ 4,84 milhões em obra.

Após esse intervalo, as obras foram retomadas em abril de 2013. A empresa Camargo Campos assumiu o contrato e permaneceu como responsável até agosto 2016, quando entrou em falência e foi retirada da obra.

Até agora, 89,9% dos serviços previstos em contrato foram concluídos. O valor da obra hoje, com aditivos, é de R$ 23,53 milhões. A trincheira em questão tem 520 metros de extensão, entre a rotatória do Centro de Eventos do Pantanal até a proximidade da Procuradoria Fiscal do Município. Pelo local trafegam entre 13 e 15 mil veículos em horário de pico.