Pular para o conteúdo
Voltar

Obra é entregue com economia de 40% no orçamento e redução no prazo

Os trabalhos foram executados em apenas três meses, ao custo de aproximadamente R$ 3 milhões. Economia de 50% na duração e 40% no orçamento apresentado inicialmente.
Ana Sampaio | Secid-MT

Viaduto da UFMT - Foto por: Christiano Antonucci e Rafaella Zanol
Viaduto da UFMT
A | A

O Governo de Mato Grosso, em parceria com a prefeitura de Cuiabá, inaugurou as obras de drenagem e paisagismo da Avenida Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, no entorno do viaduto jornalista Clóvis Roberto, chamado de viaduto da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Os serviços puseram fim aos alagamentos na região ocorridos em época de chuvas intensas e foram executados com economia de tempo e 40% de orçamento.

A cerimônia de entrega ocorreu na manhã desta quinta-feira (22.02) com a presença do governador Padro Taques, prefeito Emanuel Pinheiro, secretário das Cidades, Wilson Santos, secretários municipais, vereadores, líderes comunitários e população.

Conforme dados técnicos da Secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT), pasta responsável pela execução e fiscalização da obra, os trabalhos foram inicialmente orçados em R$ 5,85 milhões, com prazo de seis meses para conclusão.

Porém, no andamento da obra houve modificação e modernização em materiais utilizados e enxugamento na execução de alguns serviços, que possibilitaram a redução no preço e tempo de construção. Os trabalhos foram executados em apenas três meses, ao custo de aproximadamente R$ 3 milhões. Economia de 50% na duração e 40% no orçamento apresentado inicialmente.

A contribuição da Prefeitura de Cuiabá foi por meio do programa “Cidade Viva”, coordenado pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos. A parceria proporcionou a execução dos trabalhos de jardinagem, melhoria na iluminação, pintura nos pilares e paredes do Viaduto Jornalista Clóvis Roberto.

O governador Pedro Taques lembrou que o local era palco de constantes alagamentos durante os períodos chuvosos, em Cuiabá. Além disso, elogiou os trabalhos executados pela empresa Conenge Construção Civil LTDA e afirmou que a união com a prefeitura complementou os itens realizados pelo Estado. “É uma obra de drenagem que não foi feita pela gestão passada durante a construção desse viaduto. Aqui alagava durante o período das chuvas e agora com a execução dessa drenagem resolveu totalmente o problema. Aproveito para agradecer o Emanuel Pinheiro, que foi parceiro em mais essa ação. A Prefeitura executou o paisagismo e pinturas, que completaram a obra”, enfatizou o chefe do executivo estadual.

Secretário das Cidades, Wilson Santos, avaliou a parceria como atuação de seriedade e respeito à população, que é o principal beneficiado com a união entre Governo de Mato Grosso e Prefeitura de Cuiabá. “Governo e prefeitura cumpriram suas obrigações. Quem paga tudo isso aqui é o contribuinte, merece respeito e seriedade no trato da coisa pública. Mais do que uma obra de engenharia, paisagismo e cultura, essa é uma obra política, onde o governador e o prefeito da Capital se entenderam e quem ganha é o povo”, disparou o chefe da Secid-MT.

A resolução do problema foi enfatizada durante a fala do Prefeito Emanuel Pinheiro. O chefe do executivo municipal lembrou que o assunto (alagamentos no viaduto da UFMT) foi tema de diversas discussões e parabenizou o Estado por sanar os transtornos que surgiam, após chuvas intensas na região. “Todo mundo discutia, mas ninguém resolvia. O que a população quer é resolutividade, solução, ou seja, que as coisas aconteçam. Olha o sucesso. Acabou o problema. Já houve chuvas de grande intensidade em Cuiabá e não alagou o local. Governo está de parabéns”, elogiou.

Na oportunidade, Pinheiro consolidou a parceria com o Estado para mais ações na Capital. “Estamos cada vez mais juntos, estamos cada vez mais em parceria em prol da nossa cidade. O seu secretariado nunca tem nos faltado para realizarmos obras e ações em Cuiabá. Governador Pedro Taques, muito obrigado pela parceria e pela oportunidade que temos em poder escrever uma nova história na nossa política”, afirmou Pinheiro.

Modernização

A drenagem executada ao longo da Avenida Fernando Corrêa foi projetada para apresentar resultados a longo prazo. Os materiais mais modernos utilizados são chamados de tubos de PEAD (Polietileno de Alta Densidade), fabricados com derivados petróleo e possuem durabilidade de aproximadamente 75 anos. As perfurações ocorreram em torno de todo viaduto da UFMT, parte da Avenida Fernando Corrêa e bairro Jardim das Américas.

Além disso, foram executados serviços de melhorias na mobilidade com o alargamento do acesso à Avenida Tancredo Neves, na lateral do elevado. Foi acrescida uma pista a mais para passagem dos veículos, melhorias nas calçadas e acessibilidade.