Pular para o conteúdo
Voltar

População de Várzea Grande já sente os impactos positivos da duplicação da Filinto Muller

Com 65% da obra executada e investimentos de R$ 27,5 milhões o projeto conta duas pistas de rolagem, sinalização, calçadas, iluminação de LED e ciclofaixas.
Mel Mendes | GCom-MT

A nova Filinto Muller irá conta com duas pistas de rolagem, sinalização vertical e horizontal - Foto por: Arquivo Secid/Christiano Antonucci - Gcom/MT
A nova Filinto Muller irá conta com duas pistas de rolagem, sinalização vertical e horizontal
A | A

O vendedor ambulante Maximiro Silva Vilela percorre diariamente a Avenida Filinto Muller, em Várzea Grande, há quase vinte anos vendendo lanches para quem circula na via. Morador do bairro Jardim Paula I, ele conta que a obra de duplicação melhorou sua vida em todos os aspectos, inclusive impulsionando as vendas. “Antes aqui era cheio de mato e só andava quem precisava mesmo. Agora melhorou muito e mais gente começou a passar por aqui, então as vendas cresceram bastante”.

A duplicação compreende um trecho de 4,7 km entre a Rua João Norberto de Barros e a Rodovia dos Imigrantes, beneficiando diretamente 20 bairros. Com investimentos de R$ 27,5 milhões, resultado de um convênio entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Várzea Grande, o projeto avança rapidamente, com 65 % das obras já executadas e previsão de entrega até o fim deste ano.

A nova Filinto Muller irá conta com duas pistas de rolagem, sinalização vertical e horizontal, calçadas, iluminação de LED e ciclofaixas em duas vias, novidades que agradaram bastante Maximiro, que depende da bicicleta para fazer suas vendas. “É muito bom porque vai ficar aquela via separada só pra gente que é ciclista e dá mais segurança pra gente. A gente só tem que agradecer por essa obra, porque melhora a vida de todo mundo”, afirmou.

Os trabalhos de pavimentação e drenagem estão sendo executados atualmente nas ruas vicinais que dão acesso à Rodovia dos Imigrantes e na construção de uma grande galeria. Somadas à obra principal, no total serão mais de 11 km de pavimentação asfáltica. Para o empresário Eber Régis, as obras proporcionam melhor escoamento do trânsito e facilitam o acesso à região central.

“Antes era muito difícil pra quem tinha que passar por aqui, tinham muitos buracos, estourava pneu e a gente perdia muito tempo. Agora, com a pavimentação, só passo por aqui quando preciso ir para o Centro. Facilita muito, porque ficou mais rápido chegar onde a gente precisa e com segurança”, avaliou o empresário.

O projeto também traz benefícios para quem circula a pé pela região. É o caso de Raquel Soares, moradora do bairro Nova Fronteira, que caminha diariamente na avenida para levar seu filho na escola, ir ao mercado e utilizar o transporte coletivo. Para ela a segurança é uma das principais vantagens da obra.

“Aqui era muito perigoso, porque era uma via só e tinha muito acidente. Agora tem calçada pra gente andar em segurança. Colocaram também iluminação em toda a rua e isso também faz a gente se sentir mais seguro pra poder andar por aqui. Pra gente, que anda a pé com criança, ajuda muito. Quando ficar pronto tudo, vai ficar ainda melhor”, destacou a dona de casa. 

Os comerciantes também estão animados com a duplicação. Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Várzea Grande, David Pintor, a perspectiva é que a região se torne uma referência em comércio e serviços. “As pessoas vão ter mais acessibilidade e a tendência é crescer muito o comércio na região. Posso adiantar que assim que estiver terminada a obra, esta será uma nova avenida comercial em várzea grande”.

Proprietário de duas empresas localizadas nas margens da avenida, David já vê os resultados positivos da duplicação. “Está era uma obra esperada há muitos anos. Hoje as melhorias já são visíveis enquanto comerciante. Além de melhorar o acesso, nossa empresa passou a ser mais vista por conta do aumento do fluxo. Nós já tivemos até um crescimento de quase 8% nas vendas por causa dessas questões e a tendência é que isso cresça”, explicou.

Segundo o secretário adjunto de Obras Públicas da Secretaria de Estado de Cidades (Secid-MT), pasta responsável pelas obras, Ernesto Negretti, a duplicação contribui para o desenvolvimento de todo o Estado. O projeto de duplicação faz parte de uma série de investimentos do Governo do Estado em Várzea Grande. Nos últimos três anos o município recebeu o maior pacote de obras de sua história (saiba mais aqui).  

“É uma obra realmente necessária que impacta não só a população de Várzea Grande, mas de Mato Grosso. A Filinto Muller faz ligação com a perimetral, então quem vem de outras cidades também passa por aqui e isso contribui com a integração do Estado. Desde o início da obra já é visível crescimento da região e temos certeza que isso vai aumentar nos próximos anos”, concluiu o secretário adjunto.