Pular para o conteúdo

A Superintendência de Proteção e Defesa Civil (SUPDEC) é o órgão responsável pelo conjunto de ações preventivas, de socorro assistencial e recuperativas, destinadas a evitar ou minimizar os impactos de um desastre no âmbito estadual.

Atualmente a Superintendência de Defesa Civil está subordinada à Secretaria de Estado das Cidades, conforme Artigo 12 do Decreto nº 1 de 02 de janeiro 2015.

Com uma nova visão de Defesa Civil que considera o Marco de Ação de Hyogo, adotado por países membros das Nações Unidas a partir de 2005, a Superintendência de Proteção e Defesa Civil (SUPDEC) busca encontrar a melhor forma de proteger, construindo um movimento integrado junto à comunidade para que seus membros tornem-se capazes de resistir, absorver e se recuperar dos efeitos de um desastre, ou seja, aumentar a sua capacidade de resiliência diante de um desastre.

COMPETÊNCIAS

  • Promover as diretrizes da Política Nacional de Defesa Civil;

  • Manter um sistema de informações válidas junto ao sistema de Defesa Civil Nacional e auxilio aos Municípios;

  • Promover estudos referentes às causas, ameaças, vulnerabilidades e consequências de ocorrências de desastres de qualquer origem no Estado;

  • Promover a implantação de centros de ensino, pesquisas e gerenciamento sobre possíveis desastres dentro do Estado;

  • Preparação e a resposta aos incêndios florestais e queimadas de forma integrada através de convênios e termos de cooperação com os diversos órgãos do Estado, Municípios, União, entidades não governamentais, iniciativa privada e comunidade, visando à redução dos efeitos danosos e prejudiciais ao meio ambiente e à população;

  • Promover a prevenção, a preparação, o monitoramento e a resposta a áreas atingidas por desastres;

  • Prestar apoio técnico à atuação de órgãos, municípios e entidades na área de prevenção e combate a incêndios florestais;

  • Disponibilizar informações gerenciais no âmbito de sua competência visando alertar os municípios sobre possíveis eventos que possam comprometer a segurança da população;

  • Manter um sistema de informações sobre as operações emergenciais de rotina desencadeadas no estado visando à segurança da população;

  • Incentivar a criação de parcerias com as Prefeituras Municipais, no sentido de promover o monitoramento de possíveis áreas de risco visando à prevenção de ameaças;

  • Instituir programa de voluntariado junto à sociedade civil;

  • Orientar e acompanhar os municípios quanto à captação de recursos federais para prevenção e ou reconstrução de áreas de riscos;

VOLUNTARIADO

Além de sua equipe de agentes, a Defesa Civil conta também com o apoio de voluntários para atuar em situações de desastres, emergências, ações sociais e outras atividades. Para tornar-se um integrante, é preciso participar do curso preparatório de voluntários. A capacitação é gratuita e realizada periodicamente em municípios do Estado. Entre as disciplinas ministradas estão noções básicas de comunicação de emergência, abrigos temporários, produtos perigosos, combate a princípios de incêndio e atendimento pré-hospitalar. 

Os interessados em participar do grupo de voluntários da Defesa Civil de Mato Grosso devem se inscrever aqui